domingo, 2 de novembro de 2008

PARA ELE


Quero acordar ao seu lado em um Sábado de manhã, sentir o seu cheiro meio adocicado, ver seu cabelo bagunçado, seu rosto amassado, e ainda assim te achar lindo, como já fiz inúmeras vezes. Saber que não temos hora para sair da cama. E depois, tomar café na cama lendo o jornal com você. Quero ouvir você me contar sobre o seu trabalho e falar detalhadamente de pessoas que eu não conheço, as notícias da sua semana, os seus segredos, medos, desejos e planos para o futuro. Quero ver você me olhar entre um gole de café e outro, sem nada para dizer, e apenas sorrir antes de voltar a folhear o caderno de cultura. Quero deitar no sofá e ver você cuidar das suas plantas, escolher a playlist no ipod, (começando sempre por Norah Jones, porque sabe que eu gosto), e abrir a janela dando aquela inspirada funda deixando e sol entrar.

E que, sem mais nem menos, você desista da arrumação da casa e me jogue sobre a bagunça, me beije e me abrace como já fez várias vezes. Quero olhar a lua e ouvir você me contar histórias do passado, inclusive as que já conheço. Quero escutar você falar do futuro e sonhar com minha imagem nele. Quero que você ignore a improbabilidade da nossa vida a dois e fale da casa que teremos no campo. Quero que você a descreva em detalhes, que fale do jardim que construiremos, e dos cachorros que compraremos. E que faça tudo isso enquanto passa a mão nas minhas costas e me beija o rosto. Quero que você nunca perca de vista a música da sua existência, e que me prometa ter entendido que a felicidade não é um destino, mas a viagem. E que, por isso, teremos sido felizes pelos vários Sábados e Domingos na cama e pelos sonhos que compartilhamos enquanto olhávamos a lua. Que você acredite que não me deve nada, simplesmente porque os amores mais puros não entendem dívida, nem mágoa, nem arrependimento.

Que você me lembre que a vida pode ser mais divertida, mais intensa, mais musicada e florida. Quero noites quentes, com cocas geladas e com livros abertos.
E quero todas essas coisas, por você ter me dado colo, carinho e atenção. Por me deixar olhar dentro de você, por me enxergar tão bem, por ter me permitido ouvir sua melhor música. Por entender os meus silêncios, por ter me dado colo nos meus momentos mais difíceis, por ter sido meu porto seguro em dias de tormenta, por ter sido meu cúmplice .

Pela sensibilidade, pelo interesse, pelo afeto, pela disposição e pelo amor a mim concedido. Por ter me feito sentir tão amada ( e de alguma forma ainda me sentir assim, mesmo de longe), por ter me deixado ler alguns de seus mais secretos pensamentos. Por ter feito meu coração disparar sem motivo aparente ( e ainda ter esse poder), por ter me admirado tão aberta e sinceramente. Por ter me feito rir, por ter rido de mim, principalmente, por todas as muitas horas em que, juntos, rimos tão sincera e deliciosamente de coisas que não tinham a menor graça.

E principalmente, por ter entrado em mim, por ter me deixado entrar em você. Por ter me feito chorar de saudade, felicidade, raiva e arrependimento. Por ter sentado comigo na varanda e me ouvido falar, por ter me contado sobre seu trabalho, sobre seus problemas sobre seus sonhos, medos, segredos e anseios. Obrigada por saber me entender apenas pelo olhar, por acordar com o seu bom humor costumeiro, por compreender o meu mau humor matutino.
Por deixar a porta aberta e, depois, por ter me deixado entrar sem bater. Pelo cabelo molhado, pelos suspiros, pelo amor dedicado.

Pelas tardes em que passei esperando o telefone tocar, por nunca ter me falhado, pela cumplicidade e pela paciência. Pelas memórias, pelos beijos apaixonados, por ter mexido no meu cabelo, por ter me abraçado e me beijado o pescoço. Por ter me ligado para dizer que a lua estava cheia, se estava bem, por ter me feito ver estrelas, por ter alcançado minha alma.

Por ter me procurado, por ter se perdido. Por me fazer sentir tão bonita, por ser tão bonito, por ter tido orgulho de mim, pelos telefonemas fora de hora, por ter me entretido, me divertido e por ter me feito protagonista diante do seu palco.
Mas, acima de tudo, obrigada por ter me permitido sonhar. Porque, sem sonhos, eu não existo, por ter me feito sentir realizada, ter me sentido amada, até mesmo quando te dei uma notícia triste.

E principalmente por deixar sempre a porta da sua vida entreaberta, mesmo desse jeito torto, meio que disfarçando, eu entendo seu jeito, a minha porta também vai estar entreaberta, com um estranho sentimento de que você pode entrar a qualquer momento.

Então, que não se arrependa. Da gente. Do que fomos. De tudo o que vivemos. Porque eu não me arrependo. Que você me guarde na memória, mais do que nas fotos. Que não tenha a sensação de ter me degustado por completo, mas que você tenha a sensação de quem sai da mesa antes da sobremesa: com a impressão que poderia ter se fartado um pouco mais. E que, até o último dia da sua vida, você espalhe delicadamente a nossa história, para poucos ouvintes, como se ela tivesse sido a mais bela história de amor da sua vida. E que uma parte de você acredite que ela foi, de fato, a mais bela história de amor da sua vida. E, por fim, o destino se encarregue de dar o rumo certo na nossa história, seja ela uma só, ou duas.

14 comentários:

Diego! disse...

Momentos que todos querem na vida.
Alguém para dividir a história!

abração!

Lorena Natália disse...

aiiii....que lindoo!!
nossa...suspirei aki...lembrei do meu amor..
e do dia que assitimos amelie poulain juntos...foi tão lindo...
tão eterno, tão intenso....que tenhp certeza q nunca mais nos esqueceremos...de tantas coisas tão particularmente nossas...
amei seu texto...o melhor de todos...
imaginei um romance...numa casa de campo florida...a belos vestidos floridos...barulho de rio!!
e músicas da colbie caillat...
beeeeejuuuu!!^^

tossan disse...

Com certeza vc está amando!!!!Afiadíssima com os teclados e com os sentimentos. Estou enganado? Acho difícil. Bj

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

O amor compartilhado é cúmplice da vida.
Muy lindo.

Um beijo!!!

Ígor Andrade disse...

O texto é longo, e possui uma intensidade que me agrada. Bonito!
Grande abraço!

Lella disse...

tata linda!
^^
um xeru minha pequena

Marcos Campos disse...

Fala ai bruxinha!!hahaha
Meu, muito legal...se a história for uma ou duas, o destino irá dizer, mas diante de tudo que vc escreveu, guarde sempre esses momento de FELICIDADE!!!
Beijo e boa semana!!
(já sarei da preguiça!!)

Cadinho RoCo disse...

Tenbho a sensação de que disse tudo que queria dizer.
Cadinho RoCo

Sonhadora... disse...

Q essa bela história de amor se transforme em uma só, pois um amor assim tão rico de sentimentos, tão puro em detalhes deve durar para sempre...parabéns por ter encontrado um amor especial.

bjos!

Vivian disse...

...não importa que rumo dará
esta história.

importa sim que você a viveu suficientemente para dividí-la
conosco aqui, e deixar-se
mostrar o quanto fôra feliz
dentro dela.


isso não tem preço,
e tampoco tempo que apague.

encantada, deixo muahhhhhsss

Eduardo Trindade disse...

As histórias existem para ser vividas. Sorte de quem tem a coragem de vivê-las intensamente - é como se lambuzar com o servete sem se preocupar com as calorias.
Eu acho que todos nós merecemos este tipo de sorvete...
Belo texto, emocionante, viu?

Marcos Campos disse...

Depois do meu comentário, fiquei pensando no seu testo...e pensei...quantas pessoas ainda não passaram por isso...e não sabem o que que é se sentir assim...
Beijos!!

MCI disse...

Estou com um nózinho na garganta...
Certas coisas são lindas mas, ao mesmo tempo, um cadinho tristes, né?
Ai, ai, ai...
Beijos, querida!

Thabata Lima. disse...

uau!!! várias coisas passaram pela minha cabeça enquanto lia...! Adoro ter essa sensação ao ler algum texto. Lindo. Seja o que for, ou quem lhe tenha inspirado, deve ter sido intenso, com certeza!!!

BJS. se cuida.... ^^