terça-feira, 18 de novembro de 2008

MEU AMOR.....


Cada movimento seu é um farfalhar de sentimentos, um pulsar rítmico, que me direciona à você, é música, melodia, ritmo, toda uma sinfonia.Cada movimento seu é um lampejo, um desejo, uma explosão de sonhos, como um amanhecer.Há um pressentir, um buscar intuitivo, uma sintonia fina. Há uma sinergia que compõe a calma, alivia a alma, induzindo-me a um único objetivo, à você.O universo se desvenda, desnuda-se e então eu vejo a impossibilidade de resistir à você, ao seu charme, seu encanto, e já sem forças, me entrego, me rendo, sou sua.

Queria uma palavra que quando escrita exalasse cheiro, textura e sabor, que tivesse contida nela toda a biografia do sentimento toda memória impressa, uma certa grafia. Que se desfiada cheirasse a chuva, tivesse a textura da sua pele e o sabor de fruta fresca, colhida no pé. Quisera eu poder soprar como o vento e ser sempre seu norte, seu sul, leste e oeste. Ser facho de luz, me fazer mais presente. Sou romântica Sou semântica.Depois de muito bater asas, no pouso descubro, no meu amor, meu repouso, minha casa.
O meu amor é sem idade, atemporal. Nasceu na eternidade, expandindo-se sem limite. Meu amor, por você é imortal, infinito, sem igual. Delicado, puro , imensurável, quase triste.Domina minha alma e toma posse de todo meu ser.Vibra em cada célula, órgão, tecido. Meu amor é essência de viver, é impulso, é querer, é o pensar entorpecido. Amor sem senso , intenso, sem consenso, como nunca se viu. Amor errado, com sabor de pecado, pecado declarado, desejo rasgado, que não se contem, expande, esbanja. Amor de colo, de cuidado, de aconchego, amor de cumplicidade. O meu amor é ingênuo, é genuíno, ele é elemento palpável, visceral é notável. Não têm premissa nem conclusão.

Universo particular , meu lar, meu habitat. Que não se fatia, que é delicado e se chama encantado, que segue lado a lado, sem borda de fim e começo ,sem trecho, sem veio, sem enleio. Sendo somente Meio.
É como voar, esvair-se em mergulhos livres no espaço, bilhete para o surreal, onde se anda nas linhas do horizonte e no fio do destino, mas há uma genuína ludicidade, momentos de ruptura e instantes de aurora.
Meu amor é como navegar por mares inusitados.Cardume de sensações, arrevoada de sentimentos. É entrar numa fábula de personagens oníricos. É duvidar da realidade pelo prisma da possibilidade estética. É adentrar num cenário de palcos, pactos e atos. É entrever a realidade via miragens caleidoscópicas. É inebriar a retina diante do imprevisível. É assombro sublime materializado em temáticas desconcertantes.
É viajar para um país distinto, distante e que diz tanto. É visitar seu imaginário. É passear por castelos da alma e fortalezas do espírito. É medir o tempo com o compasso do sentimento. É soltar o pássaro da liberdade da gaiola de nosso coração.
É o olhar da retina que captura a harmonia de seus movimentos, cadenciado por seus olhares, e iluminados pelo seu semblante.
Assim, meu amor não exige um porque, é fogo queimando, e tudo em mim pulsa você.
Mas esse amor tem espaço para voar, liberdade para ficar e um certo desassossego para movimentar.

9 comentários:

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi, Tata!

É muito amor e paixão explodindo em outros sentimentos que assolam e renovam a sua linda poesia a cada postagem, com a habitual fluidez.
Sua poesia prende a atenção do leitor do começo ao fim.

Sem contar a diversa percepção sensorial que abordas.

Parabéns!

Um beijo!!!

tossan disse...

Tata, vc é demais com as palavras, o teu coração e a tua alma estão transparentes e nem pense em mudar isso. Um momento de ouro. Bj

Lella disse...

tata to voltando, aos poquinhos
=p

Ígor Andrade disse...

Um texto forte e a Liv Tyler na foto... Logo fico imaginando aqueles filmes com narrativa. Essa mulher é linda demais!
Não precisa agradecer nada não, viu Tata? E você escreve melhor que eu.
Grande abraço!

LOURO disse...

Amiga TATA, lindas palavras, num blogue maravilhoso... GOSTEI !!!
Beijinhos de carinho,
Lourenço

Vivian disse...

...você também não fala de
amor.

você é o amor!

e eu fico feliz em poder
apreciá-la, degustando
cada palavra.

muahhhhh

Tassi disse...

Ah o amor, temática tão satisfatória para se discorrer com as palasvras! Palavras que exalam dom e bem-estar quando lidas sob a ótica da sensibilidade.

Gosto da tua forma de expressar-se sobre isso. Fico a pensar, refletir, sonhar... Me faz bem! =)


Adorei! *-*
Beijo queridona!

Lucí disse...

Ahh que lindo Tata..escreve tão bem que me sinto até envergonhada de não ter um comentário a altura do teu post :(

Falar e escrever sobre amor, são para romanticos.. eu não sou assim, eu nunca consegui falar de amor, ao ponto das pessoas sentirem-se apaixonadas, assim como vc escreveu..

Até eu! Uma pessoa desprovida de romantismo fiquei tocada..

Suspiros.. ui ui ui..

Bjooo, bom final de semana!..

D.Ramírez disse...

Adoro seus textos..de verdade tata...com tempinho to lendo aos poucos, sem pressa..pra curtiri mesmo;)
Besos