quarta-feira, 5 de novembro de 2008

O AMOR E SEUS SENTIDOS!


Amor (ô). [Do lat. amore.] S. m. 1. Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem.

Sentimento único e essencial para a existência humana: o amor. Razão de ser e de viver. Alimento da nossa essência. Da literatura à astrologia, da alquimia à psicologia, da filosofia à ciência, sempre se procurou entender o que é o amor, qual a sua natureza, como se manifesta em nós.
O amor é uma experiência de sentidos, um sentimento que pode e deve ser vivenciado fisicamente, concretamente, em todos os níveis de nosso ser. O amor não tem explicação lógica, é fisiológico, químico, hormonal, sensorial, e inesperado, não começa quando queremos muito menos acaba porque queremos, é um calor que se sente na alma, é um bater mais forte do coração, um arrepio na pele, são suspiros presos na garganta, são borboletas no estômago.O amor é misterioso, descabido,exala pelos poros,exarcebado,nos tira o fôlego, um enigma fascinante e indecifrável.O amor apenas se sente, posto que é cego e chama, começa por quase nada e acaba em quase tudo.

Têm que se amar com o corpo, com os sentidos, com cada célula do nosso organismo, creio que seja o maior desafio para nós, seres acelerados, vivendo num mundo projetado para o futuro, mas o amor esse não, ele é para já, agora, o presente, é cada segundo pulsante dentro do peito, é o olho no olho. Não, não estou falando de sexo. As relações sexuais são conseqüência do exercício físico de amar, mas antes de se relacionar sexualmente com a pessoa amada, podemos experimentar concreta e fisicamente o amor de muitas maneiras, o “amor de dentro pra fora, amor de corpo inteiro”, como diz a música do Jota Quest!

Infelizmente, aprendemos a focar nossa atenção no amanhã, na fantasia do que poderá ser ou, pior ainda, do que poderia ser, mas não foi. E, então, a vida termina se resumindo numa dança entre a esperança e o arrependimento.
Perdemos o melhor da festa, da vida e do amor quando deixamos escapar o agora. E nesse exato momento também perdemos os sentidos do amor, porque experimentar cada um deles exige presença, total e irrestrita, absoluta presença. Sem mente, sem pensamentos nos arrastando para o ontem ou para o amanhã, nem para qualquer outra noção de tempo.

Os olhos nos dão a visão, o sentido mais atento, fator de reconhecimento, de contemplação, ao mesmo tempo, mais passível de julgamentos equivocados. Portanto, ao experimentar a visão, foque o olhar no ser amado, mas nunca, jamais se esqueça de você, esse tem que ser o olhar central. O amor é uma visão amor é afrodisíaca, deslumbrante, fantástica, quando admirado do modo certo.

Os ouvidos nos permitem experimentar os sons. Ouça-se. Seus sons internos, seus desejos, seus segredos, suas vontades mais profundas e para as quais você nunca deu ouvidos. Permita-se conhecê-los, ouví-los, saber quais são seus barulhos, suas músicas, seu ritmo, ouça o amor

O amor tem cheiro. Absorva a exclusividade de cada cheiro característico do amor. Feromônios agitados, suor, perfumes, enfim, inspire amor e expire mais amor.Ah, os sabores... O amor tem muitos, incontáveis gostos. O apetite se transforma, aumenta ou diminui, gosto doce, amargo, de lágrima, saliva, pele, uma orgia de sabores, um convite a amar de novas formas, sentindo o paladar como um cardápio da mais pura sensualidade que existe em todos nós, Amar é saborear.

E, por fim, entre os mais conhecidos sentidos, termino com o toque. O toque é um presente especial. Sentir, sentir-se, estender-se ao outro em um convite ao contato, dedos nos cabelos, rosto no rosto, boca na boca, braços em abraços, pernas que se cruzam. Tatear a vida. Só pode ser amor.

Sinta o amor. Chega de pensar no amor, de projetar amor no outro, como se ele nunca estivesse dentro da gente, como se ele só pudesse chegar quando chega o outro. Ame à você mesmo. O amor é uma dança. Dance só quando estiver só. Dance acompanhada quando o ser amado chegar. Mas dance, rápida ou lentamente, suave ou vigorosamente, dance sem parar. Enquanto acorda, trabalha, come, fala, anda, simplesmente, naturalmente.

O amor é assim, flui como a vida flui, possui seus ciclos, seus temperos , sabores e dissabores, o amor não dá para ser economizado nem estocado, então gaste seu amor, usufrua até o fim, perdoe, saiba perdoar,o perdão é fundamental, aceite, ame os defeitos e as qualidades, não cobre, lembre-se de que você também é imperfeito. Ame as manias, a rotina, se perca no olhar, tenha paciência, sonde a alma, saiba admirar as pequenas coisas a dois, divida sorrisos, multiplique carinhos, surpreenda, seja surpreendido, admire, se perca e não se encontre, delire, respeite, deseje, tateie, sonhe acordado,seja cúmplice, ria, planeje, compartilhe,fale, saiba ouvir, ame por inteiro não saia na metade, enfim ame, verdadeiramente e intensamente, pelo menos uma vez na vida, se permita, ouse amar, e sentir todos os sentidos do AMOR!

Dou meu voto ao amor, seja lá de que espécie for. Não o exijo tão eterno ou tão sólido, mas exijo-o dito, declarado rasgadamente, afirmado, pichado em muros, escrito em blogs, declarados em janelas de MSN, desenhado em cadernos, desenhados em setas azuis, confirmado em bocas e em línguas diversas para que os olhos sejam sempre presentes em brilhos, em fogos, em correntes salgadas sobre a pele. Amor precisa ser dito quando sentido. E é mais sentido quando se diz.

12 comentários:

João da Silva disse...

Falar o quê? E correr o risco de desnaturar um texto lindo destes?
Deixo apenas meus beijinhos, para lá de carinhosos.
João

Carol disse...

Ah...o amor!!!
O sentimento mais lindo do mundo!!!
Bjos Tata!
;***

tossan disse...

Realmente lindo! Uma flor há de ser regada e o amor também! Bj

Sonhadora... disse...

Amor é amor, não importa em q forma se apresente, qdo e como...é um sentimento lindo e merece ser vivido em sua plenitide.

bjos!

Marcos Campos disse...

Hey!!
E ai bruxinha!!hahaha
Legal vc ter lembradi disso...o amor é mesmo uma coisa totoalmente fora do controle...mas ele está em todo lugar, em tudo que se vê, que se sente...lá está ele, enfim, somos todos de alguma forma, feitos de amor...
beijo!!

Tassi disse...

Nossa, me deu até medo de escrever. Visto que adoro comentar tudo que leio por ser adorável. hahahahaha MARAVILHOSO, querida!!! :D

Dificilmente descrevemos o amor tão bem. A eterna busca pela sua exemplificação e seus mistérios envoltos que não param de instigar-nos. Coisas que só sentimentos assim podem provocar!

Paro por aqui porque o que escreveste é mais do que verdadeiro, é de coração =]


Beijo querida ;*

Francine Esqueda disse...

A do rei!!!
Alias adoro tudim que vc faz aqui!Apenas desejar o bem do outro... Curtir, cheirar, relembrar... Amar... gostar muito, pra caramba, to tamanho do universo!
Bjus!
bom fds!

Valter Montani disse...

Olá tudo bem?

Estou navegando para conhecer blogs e firmar parcerias de divulgação de link.
se quiser conhecer meus blogs está feito o convite:
http://valterpoeta.blogspot.com
http://poetacards.blogspot.com

E parabéns pelo belíssimo blog, abraços

Marcos Campos disse...

Fala queridona!!!KKKKK!!!
Quanto as cigarras, esses são apenas as cascas, uma vez que elas passam a maior parte da vida, embaixo da terra, sugando a seiva das árvores pela raiz, quando chega o verão, elas saem da terra, se libram da casca antiga, renascem com asas, e saem voando e cantando para atrair o parceiro para se reproduzir...é o final do ciclo...seria morrer por amor??
Um beijo!!

ex-controlador de tráfego aéreo disse...

Oi Tata,

Que mistério, né?

Mas, quero é falar dessa sua anatomia do amor. É para se tê-la nos melhores compêndios literários do ramo.

De qualquer forma, está registrado e guardado o que você disse.

Que inspiração, hein!

Parabéns, moça!

Um carinhoso beijo!!!

Ígor Andrade disse...

"Amor precisa ser dito quando sentido. E é mais sentido quando se diz."
Será?
Abração, minha amiga!

D.Ramírez disse...

Ame e ponto.