terça-feira, 9 de setembro de 2008

ESSA TAL FELICIDADE




Se um marciano recém-chegado à Terra perguntasse a você o que é felicidade, que cena você escolheria para mostrar esse sentimento em seu mais puro estado? Um casal se unindo numa igreja? Um jovem recebendo seu diploma? Uma mãe amparando seu bebê pela primeira vez? Todas essas imagens expressam diferentes formas de realização, mas eu preferiria levá-lo para a beira de uma praia, ou em uma cachoeira para ver crianças brincando de pular na água, naquele tchibum sem igual na vida, correndo pela pedra para tomar impulso e mergulhar de pé com as pernas balançando para tudo que é lado. Tem alegria maior, mais pura que essa? Só a de cenas comparáveis: a menina escorregando na grama a mil por hora na chapa improvisada de madeira, o garoto pegando jacaré... Todas versões da mesma coisa: inocência e frescor, brincadeira e leveza, corpo e emoção, curiosidade e criatividade, senso de aventura e liberdade. Se a gente reparar bem, ao nomear essas qualidades estaremos falando exatamente dos componentes básicos que garantem a felicidade. Não tem dinheiro no meio, tem? Também não tem segurança e estabilidade, tem? Esses momentos, ora veja, também não dependem nem de nada nem de ninguém. Muito menos de condições especiais, de pré-requisitos, ou de como a coisa deve ou não deve ser, essa mania de gente adulta. Porém, vamos ter de admitir: todo mundo sabe que não é mais criança. Temos outras necessidades, compromissos e responsabilidades. Criamos vínculos, travas, mordaças. Mas, hummm, será que não dá mesmo para conciliar as duas coisas? Será que não dá para buscar mais leveza e frescor, espontaneidade e alegria ou aventura e irreverência em nossas vidas? O mais legal dessa história é que dá, sim.
Se solte mais, não fique tão preso à esses moldes da sociedade, seja mais você, se aventure, se jogue mais nas coisas que deseja, brinque mais, se arrisque mais, ultrapasse seus limites, vá além.
Porque o importante nessa vida não nos é cobrado, nem depende de terceiros, só depende de nós mesmos, de como levamos a vida e do modo como a vemos a vida.
A diversão , essa sim deveria ser a essência da vida. A felicidade, é isso, é diversão sem pudores, sem amarras, sem análises, simplesmente é a síntese do que deveríamos levar dessa vida, bons momentos de diversão!!!!!








10 comentários:

Maria Fernanda disse...

Ser feliz é tão bom!!!

divarosachoque disse...

Não acho q seja "ser feliz", mas "estar feliz"... e estar feliz exige um automatismo, uma coisa de id, inconsciente, de incontrolável. É impulso, vontade, é sim, corpo, mistura, momento e uma boa dose de "não se importar com nada".
A gente sufoca tanto esses momentos.... mas qdo um deles se faz presente, é inesquecível!

Bjões

Anna O.
Divã Rosa Choque

Lucí disse...

Olá.. Tata.. até que enfim eu consegui te achar, logo mais te explico o por que...

Sabe, o tema felicidade é tão discutido, porém é altamente relativo.

O que é ser/estar feliz para mim, pode ser uma tortura pra ti..

Eu por exemplo fico igual criança.. quando pego um bom livro que me prenda, um filme legal, uma música, um abraço..para algumas pessoas isso passa despercebido..

Até por que algumas pessoas acham que felicidade é igual filme americano, tem que ter um pacote completo: a familia linda feliz, filhos inteligentes e atletas, uma casa linda, uma carro esporte e um cachorro saudavel e feliz.

E nem sempre é assim. um bom exemplo que vc citou são as crianças.. elas sao tao felizes e com tao pouco, por que elas ainda nao sofreram a influencia de midia, amigos de gente que acha que nunca vai ser feliz, por que busca uma felicidade completa..

Devemos valorizar as pequenas felicidades.. momentos felizes, pq nao estaremos assim o tempo todo e quando estivermos infelizes lembraremos desses momentos buscando força..

Bjusss...

*Vamos agora resolver um problema que está passando pelos blogs que vc visita.

É assim, quando a gente clica no teu nome, nao conseguimos direciona-lo para ca. Vem para um link do blogspot, mas nao aparece o teu blog para entrar. eu acho que deve ser que teu blog nao esteja publico e nao possa ser visualizado por todos. Da uma olhadinha em tuas configurações de blog.
Eu so te achei quando eu fui dar uma olhada no meu rastreador, que tinha uma entrada sua e por la eu vim parar aqui.. mas a Tassi esta passando pelo mesmo problema que eu passei, vou passar teu link para ela..***

Bjuss novamente...

Lella disse...

eu penso da mesma forma!
incrível, eu não mudaria uma vírgula se fosse falar!
um xeru =p

senhorita G disse...

Oi, tdo bem? Sim visitei seu orkut desculpe a curiosidade. Mas vc parece mto uma prima minha. Ai não resisti tive que dar uma olhadinha. Que bom que gostou do meu blog, estou começando agora mas a preguiça as vezes não me permite escrever.O seu é ótimoo! Adorei. Vou smpre dar uma olhadinha.
Como assim um primo que não conheço? Hehehe! São primos mas não se conhecem?! Pois é conheço ele sim, mas isso é uma longaa história te conto dps.Bjuss!

Lella disse...

Kurt Hasel?
não sei quem é...
tu pode me dizer?

Carol disse...

Tata!!! \o/
Até que enfim!!! rsrsrsrs
Ow moça difícil...!!! ;D
Obrigada pela sua visita no meu Blog!
Adorei seu Blog tbm!!! =D
Eu, muitas vezes, fico meio perdida sem saber se eu sou feliz , sabe? Acho que é pq eu busco muito uma felicidade completa! Mas acho que eu sou feliz sim, pq eu gosto de coisas simples e me sinto feliz com coisas simples, como está na praia, olhar para o céu, tomar banho de chuva, ver brinquedos em lojas, estar com as pessoas que amo...então creio que eu sou feliz!
Mas eu questiono muito essa felicidade, ainda estou me conhecendo!

Bjão linda!
;****

Carol disse...

TEM SELINHOS PARA VC LÁ NO MEU BLOG!!
ESPERO QUE GOSTE!
;**

Tassi disse...

Olá.. tudo bem?!
antes; obrigada pela visita e pelos dizeres!
adorei teu espaço.. voltarei com certeza!


No mais: felicidade! tão bom falar sobre, né? porém, há qm exagere na dose, torna-se efusivo e esquece o real sentido! Gostei da forma com a qual transcorreu sobre o tema.. diversos lados implica em reflexão.. e refletir é sempre bom!


beijo grande
até breve querida ;*

tossan disse...

Oi Tata, estou aki de novo, estava degustando o seu blog e aproveito para te oferecer um selinho, não é uma retribuição e sim um reconhecimento mesmo, espero que aceite. bj